História dos UWC em Portugal

 

Em 1969 era selecionada a primeira estudante portuguesa para frequentar um UWC, na altura o único, o UWC Atlantic College, no Reino Unido. O primeiro presidente dos UWC, Lord Mountbatten, terá contactado o Conde de Caria, cujo contributo foi fulcral para o nascimento do movimento em Portugal.

Após esta primeira representação portuguesa no UWC Atlantic College, Portugal esteve ausente dos United World Colleges por dez anos até que o Comité Nacional dos UWC foi fundado em 1979, presidido pelo Dr. Azeredo Perdigão. Nesse ano foi finalmente seleccionado um aluno, também para o UWC Atlantic College.

Desde então a atribuição de lugares e/ou bolsas a alunos portugueses tem sido mais regular, contando a UWC Portugal presentemente com mais de uma centena de antigos alunos.

Até ao momento, a Associação teve a honra de contar, na sua presidência, com nomes como o do Prof. Joel Hasse Ferreira, o Prof. Ferrer Correia, o Prof. Fernando Adão da Fonseca, o Dr. Paulo Marques, o Dr. Rui Vilar, o Dr. Vasco d'Avillez e, mais recentemente, a Dra. Mariana Arrobas e a Dra. Clara Cruz, ambas ex-alunas de UWC.

O apoio constante de Mr. Andrew Bull, OBE, antigo Diretor do St. Julian's School, tanto na Direção como na seleção de bolseiros, foi uma mais-valia para a UWC Portugal.

Em 2003, o Dr. Mário Soares, ex-Presidente da República, aceitou o convite para ser Patrono Nacional da Associação.

Actualmente, a Associação UWC Portugal é presidida pela Dra. Inês David, que frequentou o UWC USA (2000-2002), sendo assim a terceira antiga aluna portuguesa a assumir o cargo.

Os apoios da Fundação Calouste Gulbenkian e do British Council, local onde hoje se encontra a sede oficial desta Associação, foram desde sempre fundamentais ao seu funcionamento.