Joana Santos

"Os UWC são escolas que abrem possibilidades infinitas para o futuro e que nos deixam ser tudo o que quisermos ser e, se não soubermos o que isso é, ajudam-nos a descobri-lo."


Como descreverias os UWC a um amigo?

Primeiro, imagina apenas uma escola. Agora junta um currículo exigente que é de certo mais difícil do que estás habituado mas também traz um gigantesco leque de oportunidades que não terias se não fosse assim. Também dormimos no colégio e temos todo o tipo de actividades, de xadrez a grupo coral passando por natação e mais uma série de clubes diferentes. "Ah, aposto que isso é chato, deve ser daqueles colégios internos cheios de restrições e implicações." Não é! É precisamente o contrário! Os UWC são escolas que abrem possibilidades infinitas para o futuro e que nos deixam ser tudo o que quisermos ser e, se não soubermos o que isso é, ajudam-nos a descobri-lo. São alunos que vêm de todo o mundo para aqui porque, seja o que for que vierem a fazer, serão agentes de mudança que, de um modo ou de outro, contribuem para tornar tudo isto um pouco melhor. Demasiados filmes Disney durante a infância e as repercussões ainda se notam, é? Talvez. Mas a verdade é que aqui temos uma voz, a nossa opinião pode mudar o regulamento da escola e representamos o nosso país e tudo isso vem tanto como vantagem como dificuldade porque são responsabilidades que nos são dadas e que nos vão formar como pessoas mas que temos de aprender a gerir sozinhos. Aqui é um sítio em que tomamos conta uns dos outros, aprendendo a viver em comunidade, comunidade essa que no seu espaço fechado ainda ajuda o desenvolvimento local e une o globo de ponta a ponta.

Tendo sido seleccionada, que conselhos darias a alguém que pense candidatar-se aos UWC?

Capacidade de adaptação, ser comunicativo, gostar de saber mais coisas, de ir mais longe. Saber enfrentar dificuldades, querer um mundo melhor. É isto que nos caracteriza, uma procura pela utopia que nunca vamos ter mas sem desistir, ainda assim. Se achas que encaixa então só tens de ser tu próprio(a) e tenho a certeza que vai correr tudo bem.

O que mais te entusiasma nos dois anos que vais viver num UWC?

Tudo, serve como resposta? Estou aqui há duas semanas, quase nem isso e parece que já se passaram meses. Não, não é como uma aula que está a ser aborrecida e demora mais tempo a passar. É, por outro lado, a quantidade de coisas que acontecem, a intensidade que tudo isto tem e as coisas que descubro sobre mim própria em minutos que nunca descobriria em anos se estivesse em casa onde não enfrentaria os mesmos desafios.

Descreve-te a ti própria daqui a dois anos.

Logo se vê, é o melhor que posso dizer. Acho que uma experiência UWC pode modificar muita coisa e por isso não vou hoje dizer que vou estar a tirar este ou o outro curso se, em primeiro lugar, não sei e, em segundo lugar, posso muito bem estar a viajar por aí fora, descobrir um pouco mais do mundo. Por isso, por agora, quero aproveitar o que tenho aqui e depois logo se vê.



Entrevista realizada a 1 de Setembro de 2011

JoanaSantos_big

Joana Santos

Leiria

UWC Mahindra College (Índia)